Habacuque enfrentava dúvidas e Deus respeitou isso, e também respondeu suas indagações, e fortaleceu-lhe a fé.

Havia um homem, um profeta, em Judá, Reino do Sul. Este homem era Habacuque, ele tinha muitas perguntas para fazer a Deus. Ele viu a destruição e a violência; e também quem suscitasse a contenda e o litígio. Como ímpio cercava o justo, e promovia o juízo pervertido (Hc 1.3,4).  Então, corajosamente, ele perguntou como aquilo poderia ser assim, e por que Deus não fazia nada a respeito.

Deus não ficou bravo com Habacuque por fazer perguntas. Em vez disso, Ele respondeu e explicou o que ia fazer. Habacuque viu o mal no mundo em que vivia, e isso lhe partiu o coração (Hc 1.13,14). Habacuque enfrentava dúvidas e Deus respeitou isso, e também respondeu suas indagações, e fortaleceu-lhe a fé.

Deus assegurou a Habacuque que, apesar da aparência que o mundo tinha, Ele ainda estava no controle, e ainda amava o seu povo. “Então o Senhor me respondeu e disse: Escreve a visão e torna-a bem legível sobre tábuas, para que a possa ler o que correndo passa. Se tardar espera-o, porque certamente virá não tardará. Mas o justo, pela sua fé, viverá” (Hc 2.2-4).

Habacuque afirmou que até mesmo nos tempos de fome e perda ele ainda se regozijaria no Senhor. Os sentimentos do profeta não eram controlados pelos eventos ao seu redor, mas pela fé na habilidade que tem de nos fortalecer. Quando nada mais fizer sentido, e as dificuldades parecerem maiores do que você possa suportar, lembre-se de que o Senhor é aquele que nos dá forças para prosseguir. Tire seu olhar de suas dificuldades e olhe para Deus.

“Porquanto, ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja vacas. Todavia, eu me alegrarei no Senhor, exultarei no Deus da minha salvação” (Hc 3.17,18). Diante de tal situação descrita, a Bíblia nos ensina como devemos agir.

1º passo: Devemos lembrar que Deus acompanha o nosso sofrimento. 

“E disse o Senhor a Satanás: Observaste o meu servo Jó? Porque ninguém há na Terra semelhante a ele, homem sincero e reto, temente a Deus, desviando-se do mal, e que ainda retém a sua sinceridade, havendo-me tu incitado contra ele, para o consumir sem causa” (Jó 2.3). Tudo está patente aos olhos do Senhor, Ele sabe tudo.

2º passo: Devemos entender que Deus converte em bem os sofrimentos e perseguições daqueles que o amam e obedecem aos seus mandamentos.

“Vós bem intentastes mal contra mim, porém Deus o tornou em bem, para fazer como se vê neste dia para conservar em vida a um povo grande” (Gn 50.20).

3º passo: Nunca devemos esquecer que Deus promete que ficará conosco na hora da dor; que andará conosco. Deus sempre virá ao nosso encontro. 

“Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam” (Sl 23.4).

4º passo: Devemos recorrer a Deus em oração sincera, sempre buscando a sua face e confiantes na sua providência. 

“Espera no Senhor, anima-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no Senhor” (Sl 27.14).

“Esperei com paciência no Senhor, e Ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor” (Sl 40.1).

Pb. Wellington Santos

Superintendência das Campanhas Evangelizadoras - IEADPE