Quais os males que a amargura causa sobre o homem?

Muitas pessoas têm vivido hoje uma vida amarga, falando mal de outras pessoas, criticando a tudo e a todos; outros têm medos, traumas e complexos. Não conseguem crescer em suas vidas materiais e espirituais, impedindo o crescimento dos outros. Quais os males que a amargura causa sobre o homem? Para respondermos a esta pergunta vamos recorrer à Palavra de Deus, que sempre tem resposta a qualquer dúvida e inquietação do coração do homem. Vejamos o que nos diz Pv 4.23: “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida”.

A raiz de amargura é formada através das ofensas, agressões, injustiças, sofrimentos, prejuízos, perdas, decepções, qualquer tipo de mal ou experiências negativas que uma pessoa tenha sido vítima ao longo da vida ou em determinadas situações. Muita gente vive cheia de amargura.

As formas através das quais a “raiz de amargura” se manifesta são: ressentimento, mágoa, ira, ódio, contenda, inimizade, tristeza, frustração, incredulidade, murmuração, maledicência, sentimento e impulso de vingança e etc. Na verdade a “raiz de amargura” abre as portas para todas as obras da carne (Gl.5.19-21).

Conforme está no texto bíblico, a amargura tem RAIZ. Quando ela é recebida e/ou encontra espaço em uma pessoa, vai se enraizando cada vez mais na alma dela e aprisionando o seu espírito. Esse enraizamento passa do consciente para o inconsciente das pessoas e as atormentam.

A “raiz de amargura” é uma poderosa arma maligna contra os filhos de Deus, e não importa quantos anos de vida vitoriosa um crente tenha tido. Ao dar lugar a ela, sua fé começará secar; as obras da carne começarão a crescer nele e logo o neutralizarão.

A maior parte das enfermidades, doenças e sofrimentos físicos, emocionais e derrotas, são causadas pela a raiz de amargura, pelos ressentimentos e ódios enraizados. A raiz de amargura é a grande causa de infidelidade conjugal e destruição de muitos casamentos, famílias, suicídios e até homicídios.

A cura e libertação fazem parte da obra de Cristo na cruz (At. 2.21 Rm. 10.9,10: Jo 10.9,10 e 8.36). Às vezes, o que gera e produz a “raiz de amargura” não são necessariamente os males, ou prejuízos, ou ofensas, ou agressões, que uma pessoa ou situação possam nos causar, MAS A FALTA DE PERDÃO. Como, então, se libertar da amargura?

Reconhecer que o que estamos sentindo é danoso e prejudicial a nossa vida física, social e espiritual, e buscar em Deus e na Sua Palavra a libertação deste sentimento, através da oração e renúncia deste sentimento (Hb 12.14);

Perdoar ao ofensor como Deus nos perdoou, quando a raiz de amargura é consequência da falta de perdão (Ef 4.31-32; Mt.18:23-35);

Desabafar nosso sentimento de amargura com alguém que esteja preparado para nos ouvir, orando com esta pessoa para que Deus faça uma cura no coração e liberte da amargura.

Você carrega um rancor, um ressentimento, quem sabe até ódio, em seu coração? Com isso, você está se destruindo a si mesmo com esta amargura. Para o seu próprio bem, Deus ensina que você deve perdoar então Deus te perdoará e te encherá do seu Santo Espírito. O perdão é a pá com a qual poderemos desenterrar e eliminar todas as raízes amargas de nossa vida. Que Deus nos ajude e nos dê forças para assim fazermos, em nome de Jesus, amém!

Este artigo é de propriedade intelectual da Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Pernambuco (IEADPE). Sua reprodução, parcial ou total deverá ser acompanhada da citação da fonte, conforme artigo 184 do Código Penal – Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais que diz: A violação por qualquer meio, de obra intelectual, no todo ou em parte, para fins de comércio, sem a autorização expressa do autor ou de quem o represente é crime contra a propriedade intelectual.