O vestuário do crente faz parte de seu testemunho ao mundo, quanto a uma nova vida transformada e diferente da moda da sociedade secular onde está inserido.

A santidade do crente consiste, não apenas em ser separado do mundo, mais principalmente em ser diferente do mundo (Mt 5.13-16). A maneira como o crente vive, o que ele come, bebe, veste, como ele trata sua família revela qual a sua filosofia de vida. Isto se reveste de particular importância, pesando-se o fato, de que, a filosofia que norteia sua vida, a mesma revela para qual destino está se encaminhando. Se pelo caminho da porta larga e sem muitas restrições ou da porta e caminhos, igualmente estreitos pelos ditames da Palavra de Deus (Mt 7.13,14). Na questão da indumentária (veste) cristã está envolvida muito mais que uma questão de gosto pessoal, mas, uma questão que revela toda a filosofia que orienta a vida.

I - OS CULPADOS PELOS MALES DA MODA MODERNA

A televisão mundana tem mostrado cada vez mais o corpo e menos as roupas das pessoas. A moda moderna tem uma obsessão pela sensualidade e pelo erotismo pecaminoso e imoral. Sua metodologia consiste em se aproveitar desonestamente do imaginário humano, através de uma linguagem sugestiva que desperta fantasias e desejos eróticos. Esta Sociedade, por natureza secular, nunca foi um bom referencial para o crente, pois, não teme a Deus e nem usa a Sua Palavra como parâmetro de conduta. Entre os vários setores do sistema mundano, encontra-se a moda, que é a arte ou técnica de confeccionar o vestuário humano. Vejamos alguns aspectos destes males:

1.1 Satanás. É o adversário que vem desnudando a humanidade através dos teatros, cinemas, televisões, vídeos, revistas, livros, praias de nudismo, vestuário mundano, que inclui a mini-blusa, mini-saia, decotes profundos, roupa transparente, roupa colada na pele, camiseta tipo baby look, etc. O salvo veste-se de maneira pura e santa (Êx 20.26; Pv 7.10; 1Tm 2.9,10)

1.2 O Mundo. Como um sistema que jaz no maligno, é por natureza um sistema que tende a impureza e imoralidade. Moda e mundo são sinônimos (1Jo 2.15-17; 5.19);

1.3 A Carne. A natureza depravada do homem, é inimiga de Deus e de sua santa lei, de modo que, sendo alguns estilistas descrentes que fazem sempre uma moda contrária a admitida pela Palavra de Deus (Rm 8.4-10);

1.4 Os consumidores descrentes que compram e usam tais vestes (Zc 3.3,4; Ap 17.4; 18.15,16);

1.5 Os consumidores crentes que compram e usam tais vestes (Pv 7.10; Jd 22,23).

II - O QUE A BÍBLIA FALA SOBRE O VESTUÁRIO

A moda por natureza é volátil e descartável, por isso varia muito com o tempo, culturas, tendências, gosto, humor das pessoas e principalmente varia conforme o “clima cultural” da época. Uma cultura mergulhada numa filosofia licenciosa e hedonista, terá uma moda que refletirá o nudismo de um vestuário voltado para a sedução e erotismo. De fato, a moda do mundo é a encarnação de uma ideia que prega a total rebelião contra Deus e a sua Palavra. Vejamos algumas mentiras mundanas quanto a nudez:

2.1 A nudez é algo natural, pois o homem já nasce nu. A Bíblia reprova esta atitude (Gn 35.2; Êx 28.2; 29.29; 31.10; 35.19; Nm 8.21; Ap 16.15);

2.2 A nudez é uma arte. A nudez, é pornográfica, é imoral, que embora mostre a “beleza” de um corpo jovem, o desrespeita e violenta. Portanto a nudez não é uma verdadeira arte, pois, não é algo bom nem moral (Êx 35.21; 39.1; 40.13; Lv 8.30; 10.6).

2.3 O que importa é o coração. Alguns modernistas têm divulgado esse ensino diabólico. É como se Deus não estivesse interessado nesta área da vida do crente e que ele pudesse se vestir como bem quisesse. Não é o que a Bíblia diz e ensina (Lv 16.4, 32; Sf 1.8; 1Tm 2.9,10; Rm 12.1; 1Ts 5.23);

2.4 Preocupação com vestuário é legalismo. Hoje em dia alguns transformam a liberdade em Cristo, em liberdade carnal (Gl. 5.13; Mt.5.20). Portanto, a moda que desnuda a pessoa, não é natural, nem moral e nem boa, é fruto da sabedoria humana, que é terrena, animal e demoníaca (Tg 3.13-15).

III - O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE NUDEZ

Entre outras coisas, o vestuário de uma pessoa revela o quanto ela teme a Deus e o quanto a Palavra de Deus é realmente o seu referencial de conduta e vida. Lamentavelmente, para muitos ditos “cristãos” e “evangélicos”, os estilistas de moda é que servem de referencial, para o seu vestir. Notemos o que a Bíblia diz sobre a nudez:

A contemplação da nudez resulta em maldição (Gn 9.22,25; Lc. 17.1,2);
Não é da vontade de Deus que a nudez dos seus servos seja exposta (Êx 20.26);
A nudez provoca a sensualidade (Êx 18.4-18);
Descobrir a nudez na Bíblia, é sinônimo de “fazer sexo” (Êx 20.11; 17-24; 2Sm 11.2-4);
A nudez fora do casamento, desvaloriza, leva ao desprezo e ao castigo divino (Lm 1.8,9; Ez 16.36-43; 23.18).

IV - O VESTUÁRIO NA BÍBLIA

O nudismo, no seu sentido radical, segundo o dicionário Aurélio eletrônico é a “doutrina que prega o viver ao ar livre em completa nudez”. Esta é uma das doutrinas mais subversivas da pós-modernidade, ou do mundo e da sociedade sem referenciais morais. O nudismo e nudez propostos pelo mundo atual na moda sensual, ganham grande incremento e validação através da moda contemporânea. Pontuemos o que a Bíblia nos diz sobre o vestuário santo:

A finalidade de Deus é cobrir a nudez do homem, tanto no AT como no NT, tanto no sentido literal, como no sentido figurado (Gn 3.21; 16.8; Mt 22.11-14; Ef 5.25-27; Ap 3.4,18: 6.11; 16.15; 19.7,8; 22.2); Assim como Deus quer “vestir” nossa alma, quer que não sejamos encontrados em nudez (2Co 5.1-3); Deus quer que o cristão deteste até a roupa contaminada pela nudez que caracteriza e provoca o pecado (Jd 23).

V - AS CARACTERÍSTICAS DA MODA MUNDANA

Há quem diga que: “as vestes da moda moderna visam não vestir, mas despir com arte e tudo que der prazer deve ser buscado”. O maior veículo de divulgação desta maneira de pensar é o nudismo parcial cujas roupas são feitas para “despir com arte” aquelas partes potencialmente sensuais do corpo; partes estas destacadas e realçadas por roupas colantes, transparentes, cavadas, decotadas, lascadas, sem mangas, cinturadas, etc. Tecidos cada vez mais finos, brilhantes e realçadores das formas do corpo são confeccionados para serem usados cada vez mais. Esta nudez parcial chega a ser pior, de danos maiores que o nudismo explícito, completo e explicitamente pornográfico (Jr 8.12). A moda humana é feita para descobrir a nudez e provocar o pecado e a prostituição (Ez 16.35,36). Vejamos algumas características da moda mundana:
A moda mundana é destinada a despertar o pecado da cobiça (Pv 6.25; Mt 5.27,28);
A moda mundana “acende” o fogo da sensualidade (Pv 6.27,9; 7.10);
A moda mundana provoca a prostituição (1Co 7.9);
A moda mundana exclui um crente da comunhão com outros irmãos e com Deus (1Co 5.11; 1Co 6.9,10);
A moda mundana é extravagante, sem modéstia e provocante (Ap 17.1,4). Laodicéia, símbolo da igreja infiel é repreendida por Cristo por exibir a vergonha da sua nudez e ainda se gloriar nisto (Ap 3.18).

VI - AS CARACTERÍSTICAS DAS VESTES DOS SANTOS

A moda mundana está intimamente relacionada com a desagregação social e o caos geral na sociedade, sendo a grande promotora do adultério, do incesto, do estupro, da pornografia e da prostituição. A moda mundana coloca o lucro acima da ética, da virtude e da decência. Vejamos as características das vestimentas dos salvos:

As vestimentas dos salvos simbolicamente caracterizam a “justiça” (Ap 19.8);
As vestimentas dos salvos não são contaminadas nem caracterizadas pelo pecado (Ap 3.4,5);
As vestimentas dos salvos mostram atitude de temor e santidade (Ap 16.15);
As vestimentas dos salvos são caracterizadas pela modéstia, temor a Deus e simplicidade (1Tm 2.9,10; 1Pd 3-6);
As vestimentas dos salvos nunca defraudam o próximo, nem servem de tropeço (1Ts 4.3,8);
As vestimentas dos salvos não são conformadas a moda erótica e desavergonhada do mundo (Rm 12.1,2);
As vestimentas dos salvos mostram a diferença entre a roupa masculina e feminina (Dt 22.5).

VII - AS ADVERTÊNCIAS DIVINAS QUANTO AO VESTUÁRIO

Na verdade, essa nudez da moda, tem um caráter simbólico, representando, o rompimento do homem com todas as restrições a sua liberdade e ao seu prazer. É como se o tirar a roupa totalmente ou parcialmente, o bastante para ser extravagante, lascivo, desejável, erótico e/ou sensual, fosse muito mais do que somente despir-se das roupas, mas, fosse o despir-se de todos os valores bíblicos.
O juízo Divino começa sempre pela igreja de Deus (1Pd 4.17);
Os sacerdotes eram orientados a usar calções de linho debaixo daquele “vestidão” que eram as túnicas antigas, para não expor seu corpo no templo (Êx 28.42);
O crente terá de dar contas perante Deus, pelo mal ou o bem que fez através do corpo (2Co 5.10), inclusive, pelo modo como se vestiu;
Não devemos amar o mundo, suas paixões e obras (modas) (1Jo 2.14; 1Pd 1.14; Ef 5.11);
Nossa preocupação não deve se mostrar beleza exterior e carnal, mas beleza interior e espiritual (1Pd 3.3; 1Sm 16.7);
A igreja de Deus é lugar Santo e de encontro com Ele, por isso seus adoradores devem vir adorá-Lo com vestes que caracterizem a santidade dos filhos de Deus, que exige adoradores verdadeiros e espirituais que o adorem na beleza de sua Santidade (Êx 3.2-6; 28.2; 29.29; Is 1.12,13; 2Co 11.30).

VIII - OS PRINCÍPIOS QUANTO AO VESTUÁRIO CRISTÃO

O texto Gênesis 35.2 nos diz: “mudai as vossas vestes"  , o apóstolo Paulo falou: “glorificai, pois, a Deus no vosso corpo...” (1Co 6.20), e isso é uma mensagem atual. O nudismo da moda pós-moderna, tem por objetivo implícito, muito mais do que despertar sensualidade, que é o seu objetivo explícito. No entanto, a Bíblia nos nortea o quanto ao nosso vestuário. Citemos:
O vestuário cristão tem respeito e realça a atenção para a beleza espiritual (Fp 4.9);
O vestuário cristão tem modéstia e é simples (1Tm 2.9,10);
O vestuário cristão tem diferença entre roupa de homem e mulher (Pv 11.16; Mt 5.13-16);
O vestuário cristão não escandaliza e nem faz tropeçar o próximo (Mt 18.7; Lc 17.1,2);
O vestuário cristão mostra boa mordomia do corpo como templo de Deus. (1Co 3.16,17);
O vestuário cristão dá bom testemunho de quem o usa (Hb 11.2,39,40; Ap 6.6-9);
O vestuário cristão glorifica a Deus (1Co 10.31-33).

A Bíblia ensina a modéstia, que é se vestir de maneira decente. A modéstia vem de uma beleza interior, que é reflexo da vida com Deus (1Pd 3.3,4). A roupa e a moda mudam com o tempo, mas se seguirmos a regra da modéstia não vamos cair em pecado. Não há nada errado em se cuidar e vestir bem, desde que os motivos sejam puros.

Pb. Alessandro Barreto - IEADPE