A época atual é marcada por fenômenos que representam um divisor de águas com a chamada Pós-Modernidade, pois ela é caracterizada por mudanças significativas provocadas e vividas pelo homem.

Hoje podemos dizer que vivemos a cibercultura, que rapidamente altera costumes e estilos de vida do mundo contemporâneo, especialmente no que diz respeito à educação dos adolescentes e jovens conhecidos como infomaníacos que passam horas conversando virtualmente “On-line” com estranhos anônimos. Consultar alguns livros na biblioteca pública é uma atividade praticamente pré-histórica, pois a informação nunca foi tão facilmente encontrada como ocorre através dos “Sites”. A época atual é marcada por fenômenos que representam um divisor de águas com a chamada Pós-Modernidade, pois ela é caracterizada por mudanças significativas provocadas e vividas pelo homem como a globalização e um novo modo de cultura. Por conta disso, a Pós-Modernidade é traçada como a época das incertezas, das fragmentações, da troca de valores, do vazio, do imediatismo, da efemeridade, do hedonismo, da substituição da ética pela estética, do narcisismo, do consumo de sensações e do fim dos grandes discursos éticos.
   
I – DEFINIÇÃO DE PÓS-MODERNIDADE

Pós-Modernidade (grego “pós” = que vem depois) é o estado ou condição de estar “após ou depois” da conhecida Era Moderna. É o que vem depois ou em reação ao que é moderno. Modernidade é definida como um período ou condição identificado com a Era Progressiva, a Revolução Industrial, ou o Iluminismo.

II – PERIGOS DA PÓS-MODERNIDADE NA VIDA DOS ADOLESCENTES

Hoje devido à velocidade de informação sem fronteiras, através da Internet no uso de meios como: WhatsApp, Instagram, Sexting, Facebook, Twitter, MSN, Blogs, TV, como também cinema, revistas, jornais, celular, MP3, Smartphones, Táblets, etc. Uma enorme gama de informações (na maioria das vezes nocivas), são despejadas sobre os adolescentes. A maioria deles cresce com um mouse em uma mão, um controle remoto na outra e um monitor à sua frente. Eles estão sempre conectados e ativos no mundo cibernético “On-line”. Para eles a Web (internet) é uma fonte primária e imprescindível de informações. A mídia tem o poder de persuasão, e muitos adolescentes são enredados em costumes e atos aparentemente “inocentes”, sem se aperceber do perigo que isso representa à vida espiritual. Vejamos alguns perigos da chamada Pós-Modernidade face a internet:
Qualquer pessoa pode colocar suas ideias na Internet (Is 5.20; 1Co 15.33; Mt 5.13-16; At 17.11; Rm 12.2);
A censura da Internet é praticamente impossível (Pv 4.20-27; 23.5; Fl 4.8; Ef 5.11-14; Hb 4.13);
A disponibilidade de muitas informações convida o adolescente a ficar viciado na rede (Ef 5:15-17);
A prática da prostituição virtual é real (Pv 21.2; Sl 7.9; 17.3; 119.37; 139.1; 1Ts 4.7 ; Cl 4.6; Ap 2.23).

III – COMO O INIMIGO ATACA OS ADOLESCENTES NA ERA PÓS-MODERNA

Desde a sua origem que a família tem sido alvo de constantes ataques do reino das trevas. Quer seja através da inversão dos valores (Is 5.20), da música ou dos meios de comunicação (2Co 4.4), o diabo tem investido fortemente contra a célula mãe da sociedade. Vejamos, então, alguns desses ataques na vida dos adolescentes:

3.1 Através da inversão dos valores. Nesta sociedade corrompida e perversa (Fp 2.15) em que o “mundo jaz no maligno” (I Jo 5.19), não é de se estranhar que a humanidade viva no seu dia-a-dia, “uma inversão dos valores e dos padrões morais” (Is 5.20).

3.3 Através da mídia e dos meios de comunicação. Nenhum de nós pode negar a importância dos meios de comunicação para a sociedade moderna. No entanto, é notório que estes estão sendo utilizados a serviço do mal do que do bem. Através dos meios de comunicação a família tem sido bombardeada por uma verdadeira onda de pornografia através de estímulos às práticas pecaminosas e diabólicas.

3.4 Através da internet. Quase tudo hoje é possível fazer através da internet: ler, vender, comprar, pesquisar etc. Quando bem utilizada, ela pode até servir para o crescimento e edificação espiritual. No entanto, a grande maioria dos internautas veem na internet a oportunidade de praticarem atos imorais, tais como: pedofilia, sexo virtual, acessar sites pornográficos etc.

3.5 Através da Televisão. Ninguém pode negar a eficiência da televisão como meio de comunicação. Se usada de maneira  adequada, ela é de grande utilidade. No entanto, a programação televisiva, em boa parte, está comprometida com o reino das trevas. A TV modifica a visão das coisas. Sua programação estimula a infidelidade, o homossexualismo, o divórcio, a violência etc. Suas programações estão trazendo prejuízos irreparáveis para a família quando não é usada adequadamente.

IV - COMO OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO PREJUDICAM A VIDA DOS ADOLESCENTES?

Hoje em dia a grande moda é a Pós-modernidade, ela está atingindo a cultura, a arte, a sociedade, e tem chegado infelizmente à algumas igrejas. O grande problema é que uma das questões que a Pós-modernidade discorda é exatamente sobre a “verdade absoluta” e esse é para nós, um ponto que não deve ter discussão. Vejamos como isto tem acontecido:

4.1 Roubando o tempo à devoção familiar. Quantos cristãos que “por falta de tempo” não oram, não leem a Bíblia, não participam do culto doméstico, mas, gastam horas a fio nos programas e entretenimento dos meios de comunicação.

4.2 Levando o “lixo” do mundo para dentro do lar. A maioria dos programas incentiva a prática do adultério, da prostituição, do homossexualismo, do uso de drogas etc, destruindo os valores morais e espirituais da família.

4.3 Impedindo a família de ir à Casa de Deus.  Quantas famílias que deixam de frequentar a igreja, por causa dos meios de comunicação. Ir à igreja, para muitos cristãos, tornou-se um fardo pesado, pois preferem estar diante de um vídeo que estar na presença de Deus.

V – PERIGOS TRAZIDOS PELA PÓS-MODERNIDADE NA VIDA DOS ADOLESCENTES

Um teclado, um monitor e o mundo, literalmente um mundo pela frente. Assim é a Web; incontestavelmente um veículo altamente influenciado pelo maligno, e sabiamente usado por ele; que no anonimato da virtualidade oferece aos adolescentes despercebidos um campo minado e perigoso. Vejamos alguns destes perigos:

5.1 A perda do princípio da lealdade incondicional à Cristo. Não se pode obedecer a Cristo e ao mesmo tempo agradar ao mundo (1 Jo 2:15-17), pois, quem ama a Jesus obedece os seus mandamentos (Jo 14:21; 15:14; Mc 8:34; Lc 9:23).

5.2 A perda do princípio da fé. O crente que tem sua fé firme em Cristo, não precisa recorrer a modelos humanos ou lógicos para posicionar-se quanto ao seu comportamento ético diante das situações (Rm 14:22,23), pois a Bíblia é nossa regra de fé e prática (2 Tm 3:14-17).

5.3 A perda do princípio da licitude e da conveniência. “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convêm;”  todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma (...)”(1 Co 10:12,23). Esse critério orienta o adolescente a que não faça as coisas porque são lícitas, mas porque são lícitas e convêm, à luz do referencial ético da Palavra de Deus (Sl 119.105).

5.4 A perda do princípio da licitude e da edificação. “todas as coisas me são lícitas, mas nem todas edificam”                         (1 Co 10:23b). Tudo o que o adolescente fizer, deve ter como objetivo a edificação (Sl 103:1).

5.5 A perda do princípio da glorificação a Deus. “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus” ( 1 Co 10:31). Tudo o que o adolescente fizer deve objetivar a glória de Deus, pois para isto é que fomos criados (Ef 1:12).

5.6 A perda do princípio de fazer para o Senhor. “E, tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor e não aos homens” (Cl 3:23). O nosso amor e gratidão a Deus devem ser os princípios norteadores de nosso serviço ao Senhor.
 
IV - FERRAMENTAS PARA VENCERMOS OS EFEITOS DA PÓS-MODERNIDADE

Satanás lança mão de todos os meios possíveis para induzir ao erro o povo de Deus. Como igreja do Senhor, estejamos devidamente preparados, alicerçados na Palavra de Deus, para detectar e combater suas muitas sutilezas. A Bíblia adverte-nos: “Tende cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas [...]” (Cl 2.8). Um dos maiores desafios da igreja nestes últimos dias é lutar contra os enganos e os ardis do Inimigo. Mas, como podemos vencer as influências da Pós-Modernidade?
Através da Palavra de Deus (Ef 6.17; Hb 4.12);
Através da Oração a Deus (1Ts 5.17; Is 65.24);
Ser fortes na Comunhão com Cristo  (1 Co 1.9; At 2.42);
Ser fortes na participação (Mc 16.15; At 5.32);
Ser fortes na identidade cristã (At 5.28,29);
Fugir do pecado, como José (Gn 39.12; Is 59.2);
Guardar - nos da contaminação, como Daniel (Dn 1.8);
Ouvir a voz de Deus, como Samuel (1Sm 3.1-10);
Pelo poder do Espírito de Deus (1Tm 1.7; Lc 24.49).

Neste mundo dominado pela visão pós-moderna que enfatiza o relativismo moral, a Igreja de Cristo encontra na sociedade um de seus maiores desafios que é o de ser “sal da terra e luz do mundo”, pois mesmo sendo a comunidade dos fiéis, não está imune aos ataques de Satanás, que como Paulo diz, só serão neutralizados “pelo escudo da fé” (Ef 6:16).

REFERÊNCIAS

STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal.  CPAD.
CHAMPLIM, R.N. Enciclopédia de Filosofia e Teologia. Hagnos.
RENOVATO, Elinaldo. Perigos da Pós-Modernidade. CPAD.
COLSON, Charles; PEARCY, Nancy. E agora, como viveremos? CPAD.

IEADPE