A Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Pernambuco é uma instituição religiosa sem fins lucrativos, de raiz pentecostal, fundada pelos missionários suecos Joel Carlson e Signe Carlson, em 24 de Outubro de 1918, denominada inicialmente Livre Missão Sueca, com sua sede à Avenida Cruz Cabugá, 29, Santo Amaro, Recife, Estado de Pernambuco.

Nossa missão principal é obedecer ao IDE de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo (Mc 16.15), e pregar o Evangelho a toda a criatura. Somos fruto de missões e, consequentemente, temos como prioritária as atividades missionárias, espalhando a semente de salvação por todo o mundo.

Estabelecida em todos os municípios de Pernambuco, sob a direção do Pastor Presidente Ailton José Alves, conta hoje com mais de 3000 templos espalhados por todos os municípios do Estado, e mais de 70 espalhados pelos campos missionários.

Vivendo em meio a uma sociedade que despreza os valores morais e éticos, defendemos e vivenciamos os princípios absolutos da Palavra de Deus. Temos a Bíblia Sagrada como única regra de fé e governo, seguindo suas doutrinas e orientações quanto um viver santo e isento da corrupção do mundo. Vivemos para prestar culto ao Deus único, criador dos céus e da terra, para difundir as doutrinas pentecostais neotestamentárias, promover o desenvolvimento espiritual de nossos membros e ensinar a Palavra de Deus. Da Bíblia Sagrada, extraímos nossa Declaração de Fé que consiste de 14 temas doutrinários, sendo este o nosso CREDO:

CREDO (lat. credo ou credere, significando literalmente “Creio”) - O Credo é uma exposição resumida das doutrinas bíblicas. No século III d.C., devido aos erros acerca da Cristologia e da Divindade, houve a necessidade de que a Igreja declarasse de forma unívoca e universal a sua fé. Dessa busca pela refutação às heresias surgiu o “Credo Apostólico”, chamado assim não porque fora elaborado pelos apóstolos, mas porque sua natureza e conteúdo doutrinário eram fiéis à doutrina dos apóstolos (Ef 2.20).

O Credo da Assembleia de Deus é composto por 14 princípios de fé, os quais norteiam a nossa doutrina:

Cremos...

1. Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).

2. Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão (2 Tm 3.14-17).

3. Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal dentre os mortos e sua ascensão vitoriosa aos céus (Is 7.14; Rm 8.34 e At 1.9).

4. Na pecaminosidade do homem que o destituiu da glória de Deus, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode restaurá-lo a Deus (Rm 3.23 e At 3.19).

5. Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus (Jo 3.3-8).

6. No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor (At 10.43; Rm 10.13; 3.24-26 e Hb 7.25; 5.9).

7. No batismo bíblico efetuado por imersão do corpo inteiro uma só vez em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo (Mt 28.19; Rm 6.1-6 e Cl 2.12).

8. Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus no Calvário, através do poder regenerador, inspirador e santificador do Espírito Santo, que nos capacita a viver como fiéis testemunhas do poder de Cristo (Hb 9.14 e 1 Pe 1.15).

9. No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo, com a evidência inicial de falar em outras línguas, conforme a sua vontade (At 1.5; 2.4; 10.44-46; 19.1-7).

10. Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade (1 Co 12.1-12).

11. Na Segunda Vinda premilenial de Cristo, em duas fases distintas. Primeira - invisível ao mundo, para arrebatar a sua Igreja fiel da terra, antes da Grande Tribulação; segunda - visível e corporal, com sua Igreja glorificada, para reinar sobre o mundo durante mil anos (1 Ts 4.16. 17; 1 Co 15.51-54; Ap 20.4; Zc 14.5 e Jd 14).

12. Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo, para receber recompensa dos seus feitos em favor da causa de Cristo na terra (2 Co 5.10).

13. No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis (Ap 20.11-15).

14. E na vida eterna de gozo e felicidade para os fiéis e de tristeza e tormento para os infiéis (Mt 25.46).

 

OS CULTOS

CULTO DE DOUTRINA

O Pastor Presidente Ailton José Alves, transmite para a igreja todas as segundas-feiras no Templo Central da IEADPE os ensinamentos da sã doutrina, alertando o rebanho do Senhor através da Palavra, a viver em santidade e em comunhão com Deus.

Venha se fortalecer com a mensagem que edifica, transforma e é alimento para seu crescimento espiritual. Um culto para toda a família, no qual o Pastor Ailton Alves, homem zeloso e preocupado com a saúde espiritual da igreja, sempre traz a Palavra de alerta de Deus, mostrando as atitudes e o caráter que o cristão deve ter, para chegar ao céu.

SANTA CEIA

Sempre na primeira segunda-feira do mês acontece o culto de Santa Ceia. Um dos mais importantes, pois é nele que fazemos uma lembrança viva da morte de Cristo.  O culto que é uma ocasião especial de comunhão, reflexão e fé, agradecemos a Jesus por ter morrido na cruz, pela remissão dos nossos pecados.

Nesse momento santificado por Deus, os membros do corpo de Cristo (os que já desceram ás águas), e estão em comunhão com o Senhor e com a Igreja, se reúnem para celebrar a Santa Ceia, em memória da morte do Senhor, até que Ele venha.

PREGAÇÃO

Aos domingos, a igreja realiza os cultos de pregação, os as famílias têm a oportunidade de louvarem e adorarem ao Senhor.

Além dos hinos entoados e a participação de órgãos e membros na programação, o momento principal da liturgia do culto é o momento da explanação da Palavra, onde membros e congregados têm a oportunidade de adquirir melhor entendimento das escrituras sagradas.

 


Is Jeremy Maclin choosing the Baltimore Ravens a big blow to the Buffalo Bills heading into 2017?

Rarely does a player with the talent level of Jeremy Maclin hit the open market as late as June. However on June 2 the Kansas City Chiefs released Jeremy Maclin to ease their cap hit. Once Maclin was released, the Buffalo Bills were immediately interested.Joe Flacco Jersey

They appeared to be a perfect match as head coach Sean McDermott and Maclin are familiar with each other. They had spent time together in Philadelphia. Additionally Bills running back LeSean McCoy and Maclin are good friends. McCoy took it upon himself to try and recruit Maclin to Buffalo.

Ultimately,Justin Tucker Jersey Maclin decided to pass on signing with the Bills, and chose to sign a two-year deal with the Baltimore Ravens. It appears, on the surface, to be a blow to the Bills offense. Maclin would have provided another weapon for Tyrod Taylor and to take some pressure of the Bills run game. However, one could argue that Maclin passing on the Bills is a blessing in disguise, especially when you look at the contract he signed.

The Ravens drastically overpaid for Maclin with a deal worth $11 million over two years.Dennis Pitta Jersey He’s coming off a very disappointing season with the Chiefs, in which he started in only 12 games due to a groin injury. His numbers were weak with 44 catches equaling 534 yards and two touchdowns.

Some of Maclin’s drop off can be attributed to injury. Groin injuries are notoriously difficult to recover from for wide receivers due to constant cuts and quick strides that wide receivers need to execute.C.J. Mosley Jersey However, when you look deeper at Maclin’s stats from last year, there are some numbers that pop out.

Maclin failed to make more than six catches in a game all season, and reached the six-catch plateau only twice.Elvis Dumervil Jersey Furthermore, Maclin had an 82-yard receiving game only once (Week 15). It’s also worth noting that this happened as the Chiefs were weak at wide receiver. When the Chiefs recruited him in 2015, Maclin was supposed to be the go-to guy for quarterback Alex Smith. Unfortunately, he finished third in receiving yards on the team behind a rookie wide receiver Tyreek Hill and tight end Travis Kelce last season.