E, não foram só os goianenses que se reuniram para render graças pela data. Irmãos de mais de 20 cidades vizinhas compareceram ao evento, realizado no Complexo de Goiana que abrange Estádio Municipal Agamenon Magalhães e o Ginásio Tancredo Neves. Para atender um público estimado inicialmente em 18 mil pessoas, foi montada uma estrutura com três telões, 15 mil cadeiras, além da arquibancada, praça de alimentação, ambulância, equipe médica, e um palco de 17m².

Ainda durante o período da tarde foram chegando caravanas de mais de 20 cidades vizinhas para o evento, sendo muito bem recepcionados por uma equipe de voluntários responsáveis pela acomodação dos irmãos, que saudavam o público com um ‘Sejam bem vindos’, bastante caloroso.

Fizeram parte desta equipe mais de 500 pessoas, distribuídas em atividades que foram além da recepção, mas também compreendeu a organização da mobilidade dos carros no estacionamento e do evento como um todo.

E foi neste clima de alegria e gratidão que foi dado início a Celebração com um culto introdutório, por volta das 17h. A oração inicial foi feita pelo Pr. Anízio Francisco, gestor desta filial. O primeiro hino entoado falava sobre o Espírito Santo, um convite para que Sua presença fosse sentida de perto durante a celebração. Louvaram ainda cantores locais e convidados como as irmãs Joquebede e Miriam Calado.

Logo em seguida, o culto oficial foi iniciado às 18h30 com a apresentação de um vídeo comovente com o depoimento da Ir. Ruth Carlson, que hoje, aos 95 anos, narra os primórdios da história centenária da IEADPE, fundamentados na oração, jejum e na leitura e pregação da Palavra de Deus. Aquela igreja pequena fundada por missionários suecos, hoje pode agradecer a Deus pela multidão de crentes que se reúne a cada culto realizado pela celebração do seu centenário. 

Após este belo momento em que se pôde rever como o trabalho da IEADPE começou, a igreja louvou a Deus em gratidão por tudo o que Ele realizou até aqui, por fazer desta uma Grande Família Assembleiana Centenária, como sempre ressalta o Pr. Vice presidente da IEADPE, Ailton Júnior. A irmã Eliã Oliveira entoou o hino oficial deste Centenário, junto com todo o público presente e também louvaram ao Senhor neste culto Jair Santos, o saxofonista Theo Santos e outros.

Além disso, para marcar a grandiosidade do evento, um Coral formado por jovens e outro composto por mulheres, – ambos com 1.500 vozes – irmãos da filial em Goiana, também adoraram a Deus. Obreiros e ministros de cidades como Nazaré da Mata, Carpina, Timbaúba, Vicência, Tracunhaém, Bom Jardim e Upatininga, bem como da Região Metropolitana do Recife e irmãos de estados vizinhos, também vieram acompanhados de caravanas prestigiar o evento.

No momento mais esperado do culto, a ministração da Palavra foi feita pelo Ev. Marcelo Teles que pregou baseado nos textos Bíblicos dos livros de Levítico 26.13 e Colossenses 1.13. O tema da mensagem foi: A libertação de israel, uma figura da libertação da igreja.

Como resultado de todo este trabalho, da intercessão da Igreja do Senhor, e da frutificação da mensagem da Palavra de Deus, mais de 80 almas se renderam aos pés do Senhor, e várias vidas foram renovadas e seladas por Deus. O reino do Senhor esteve em festa e o Nome Dele foi engrandecido mais uma vez, porque como prometido por Deus, em Mateus 28.20 – texto ministrado como leitura oficial do culto – o Senhor está conosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém. Foram parceiros da IEADPE para realização deste evento a Guarda Municipal, a Prefeitura daquela cidade, e a Polícia Militar. A próxima celebração acontece em Abril na cidade de Garanhuns, no Agreste Pernambucano.

Fonte: http://adnews.jor.br/site

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Este artigo é de propriedade intelectual da Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Pernambuco (IEADPE). Sua reprodução, parcial ou total deverá ser acompanhada da citação da fonte, conforme artigo 184 do Código Penal – Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais que diz: A violação por qualquer meio, de obra intelectual, no todo ou em parte, para fins de comércio, sem a autorização expressa do autor ou de quem o represente é crime contra a propriedade intelectual.


Is Jeremy Maclin choosing the Baltimore Ravens a big blow to the Buffalo Bills heading into 2017?

Rarely does a player with the talent level of Jeremy Maclin hit the open market as late as June. However on June 2 the Kansas City Chiefs released Jeremy Maclin to ease their cap hit. Once Maclin was released, the Buffalo Bills were immediately interested.Joe Flacco Jersey

They appeared to be a perfect match as head coach Sean McDermott and Maclin are familiar with each other. They had spent time together in Philadelphia. Additionally Bills running back LeSean McCoy and Maclin are good friends. McCoy took it upon himself to try and recruit Maclin to Buffalo.

Ultimately,Justin Tucker Jersey Maclin decided to pass on signing with the Bills, and chose to sign a two-year deal with the Baltimore Ravens. It appears, on the surface, to be a blow to the Bills offense. Maclin would have provided another weapon for Tyrod Taylor and to take some pressure of the Bills run game. However, one could argue that Maclin passing on the Bills is a blessing in disguise, especially when you look at the contract he signed.

The Ravens drastically overpaid for Maclin with a deal worth $11 million over two years.Dennis Pitta Jersey He’s coming off a very disappointing season with the Chiefs, in which he started in only 12 games due to a groin injury. His numbers were weak with 44 catches equaling 534 yards and two touchdowns.

Some of Maclin’s drop off can be attributed to injury. Groin injuries are notoriously difficult to recover from for wide receivers due to constant cuts and quick strides that wide receivers need to execute.C.J. Mosley Jersey However, when you look deeper at Maclin’s stats from last year, there are some numbers that pop out.

Maclin failed to make more than six catches in a game all season, and reached the six-catch plateau only twice.Elvis Dumervil Jersey Furthermore, Maclin had an 82-yard receiving game only once (Week 15). It’s also worth noting that this happened as the Chiefs were weak at wide receiver. When the Chiefs recruited him in 2015, Maclin was supposed to be the go-to guy for quarterback Alex Smith. Unfortunately, he finished third in receiving yards on the team behind a rookie wide receiver Tyreek Hill and tight end Travis Kelce last season.