Na primeira carta aos coríntios, Paulo escreveu sobre a morte, a ressurreição, e a transformação dos salvos num corpo incorruptível para o arrebatamento: “Mas alguém dirá: Como ressuscitarão os mortos: e com que corpo virão? Insensato! O que tu semeias não é vivificado, se primeiro não morrer” (1Co 15.35-36).

O apóstolo continua: “Assim também a ressurreição dos mortos. Semeia-se o corpo em corrupção, ressuscitará em incorrupção. Semeia-se em ignomínia, ressuscitará em glória. Semeia-se em fraqueza, ressuscitará em vigor. Semeia-se corpo animal, ressuscitará corpo espiritual” (vv. 42-44). E arremata: “O primeiro homem, da terra, é terreno; o segundo homem, o Senhor, é do céu. Qual o terreno, tais são também os terrenos; e, qual o celestial, tais também os celestiais. Assim como trouxemos a imagem do terreno, assim traremos também a imagem do celestial” (vv. 47-49).

Paulo então diz por que o salvo precisa ter um novo corpo para estar sempre com Cristo: “E, agora digo isto, irmão: que a carne e o sangue não podem herdar o Reino de Deus [...]” (v.50). O apóstolo explica que o corpo ressuscitado é o mesmo que morreu e foi sepultado. Contudo, esse novo corpo transformado nada tem a ver com a essência física do corpo que foi posto na sepultura; que essa foi uma decisão divina (1Co 15.37-39), e que o corpo dos que ressuscitarem terá a semelhança do corpo que Cristo ressuscitou (v.49; Fp 3.21).    

Mas, e aqueles que estiverem vivos na vinda de Jesus para o Arrebatamento, como se fará para com eles? Novamente temos a resposta dada pelo grande apóstolo ao elucidar mais um mistério: “Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará [...] e nós seremos transformados” (1Co 15.51-52). Ou seja, os salvos que estiverem vivos na vinda de Jesus para o Arrebatamento se revestirão de um corpo imortal, igual ao corpo dos ressuscitados. E quem fará essa transformação no nosso corpo, para estarmos com Cristo onde Ele estiver (Jo 14.3; 1Ts 4.17)? Paulo então revela: “Mas a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso [...]” (Fp 3.20-21). Portanto, todo aquele que ressuscitar para a salvação, terá um corpo semelhante ao que Jesus tem. E, ao que parece, quando os salvos adquirirem esse fantástico corpo de glória poderá fazer as mesmas ações que o Cristo ressuscitado faz.

Extraído da obra: A Grande Tribulação, palco do anticristo (2014, p.24-26), do Prof. Saulo Soares da Silva. Bereia Editora.


Is Jeremy Maclin choosing the Baltimore Ravens a big blow to the Buffalo Bills heading into 2017?

Rarely does a player with the talent level of Jeremy Maclin hit the open market as late as June. However on June 2 the Kansas City Chiefs released Jeremy Maclin to ease their cap hit. Once Maclin was released, the Buffalo Bills were immediately interested.Joe Flacco Jersey

They appeared to be a perfect match as head coach Sean McDermott and Maclin are familiar with each other. They had spent time together in Philadelphia. Additionally Bills running back LeSean McCoy and Maclin are good friends. McCoy took it upon himself to try and recruit Maclin to Buffalo.

Ultimately,Justin Tucker Jersey Maclin decided to pass on signing with the Bills, and chose to sign a two-year deal with the Baltimore Ravens. It appears, on the surface, to be a blow to the Bills offense. Maclin would have provided another weapon for Tyrod Taylor and to take some pressure of the Bills run game. However, one could argue that Maclin passing on the Bills is a blessing in disguise, especially when you look at the contract he signed.

The Ravens drastically overpaid for Maclin with a deal worth $11 million over two years.Dennis Pitta Jersey He’s coming off a very disappointing season with the Chiefs, in which he started in only 12 games due to a groin injury. His numbers were weak with 44 catches equaling 534 yards and two touchdowns.

Some of Maclin’s drop off can be attributed to injury. Groin injuries are notoriously difficult to recover from for wide receivers due to constant cuts and quick strides that wide receivers need to execute.C.J. Mosley Jersey However, when you look deeper at Maclin’s stats from last year, there are some numbers that pop out.

Maclin failed to make more than six catches in a game all season, and reached the six-catch plateau only twice.Elvis Dumervil Jersey Furthermore, Maclin had an 82-yard receiving game only once (Week 15). It’s also worth noting that this happened as the Chiefs were weak at wide receiver. When the Chiefs recruited him in 2015, Maclin was supposed to be the go-to guy for quarterback Alex Smith. Unfortunately, he finished third in receiving yards on the team behind a rookie wide receiver Tyreek Hill and tight end Travis Kelce last season.