Vemos no Antigo Testamento que esse Anjo se identifica com o próprio Senhor, mas não apenas se identifica como também é identificado por outros. Uma razão fortíssima para crermos que é o próprio Senhor reside no fato Dele receber adoração devida exclusivamente a Deus. Vejamos o que diz Strong (2003) sobre esse assunto: “[...] Apesar de que a expressão ‘Anjo de Yaweh’ é às vezes empregada mais tarde nas Escrituras para denotar simplesmente mensageiro humano ou anjo criado, parece no Velho Testamento, dificilmente com mais de uma exceção, designar o Logos pré-encarnado, cujas manifestações em forma angélica ou humana prefiguravam sua vinda final em carne” (p.475).

O pensamento de Strong é que o Anjo do Senhor é o próprio Cristo pré-encarnado, e há razões sobradas para crermos nisso. Mas vejamos uma expressão interessante de Horton (1996) a esse respeito: “Outras distinções pessoais na Deidade são reveladas nos textos que se referem ao “anjo do Senhor (hb. Yahweh). Esse anjo é distinguido de outros anjos. É pessoalmente identificado com Javé e, ao mesmo tempo, distinguido dEle” (p.159).

Analisemos algumas passagens em que o Anjo do Senhor aparece:

a) Gn 22.15,16 – “Então, o Anjo do Senhor bradou a Abraão pela segunda vez desde os céus e disse: Por mim mesmo, jurei, diz o Senhor, porquanto fizeste esta ação e não me negaste o teu filho, o teu único”. A passagem deixa clara a identificação do Anjo do Senhor com o próprio Senhor. Além disso, percebemos que o Anjo do Senhor se coloca no lugar daquele que ia receber o sacrifício, pois ele diz “não me negaste o teu filho” (grifo nosso). Sabendo que foi o próprio Deus quem pediu Isaque em sacrifício, conforme o capítulo 22 e versículos 1 e 2 do livro de Gênesis, concluímos que o Anjo do Senhor e o Senhor são um.

b) Gn 31.11,13 – “E disse-me o Anjo de Deus, em sonhos: Jacó! E eu disse: Eis-me aqui. Eu sou o Deus de Betel, onde tens ungido uma coluna, onde me tens feito o voto; levanta-te agora, sai-te desta terra e torna-te à terra da tua parentela”. Não se faz necessário nenhum comentário dada a clareza do texto. O Anjo de Deus simplesmente diz: “Eu sou o Deus de Betel”.

c) Ex 3.2,4,6 – “E apareceu-lhe o Anjo do Senhor em uma chama de fogo, no meio de uma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia. E, vendo o Senhor que se virava para lá a ver, bradou Deus a ele do meio da sarça e disse: Moisés! Moisés! E ele disse: Eis-me aqui. Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. E Moisés encobriu o seu rosto, porque temeu olhar para Deus”. Quem é, pois, o Anjo do Senhor nessa passagem senão o Deus de Abraão, Isaque e Jacó? Outras passagens em que o Anjo do Senhor é identificado com o próprio Senhor: Jz 13.20-22; Gn 16.9,13 e Ml 3.1.

Extraído da obra: Doutrina da Trindade. GUSTAVO, Walber. Recife, Bereia Editora, 2014.


IEADPE - Outros artigos