Agora que a fumaça começou a baixar na planície de Nínive, o Estado Islâmico programou um golpe final contra os cristãos iraquianos. Antes de entregar as últimas vilas ocupadas e bater em retirada, o grupo incendiou milhares de casas de cristãos. A maioria das casas se tornou inabitável e, de repente, para muitos se tornou impossível voltar para casa. "Todo o resto se foi”, declara um cristão, que observa o carro coberto de poeira. As únicas coisas que ele conseguiu salvar de sua casa são uma pilha de livros de estudo, um par de sapatos e algumas fotos de família.

Este cristão acaba de voltar para sua casa em Bartella, uma das aldeias cristãs recentemente liberadas no Iraque. No verão de 2014 os militantes do Estado Islâmico forçou sua família a fugir, deixando todos os seus pertences para trás. Nos últimos dois anos outras famílias migraram, mas sua família continuava sonhando em voltar para sua amada aldeia. Só para ver este sonho brutalmente quebrado depois de encontrar sua casa completamente destruída. "Não temos mais nada. Por que devemos ficar neste país por mais tempo? Perdemos toda esperança. "

Em outubro de 2016, quando o ataque ao EI começou e várias aldeias cristãs na Planície de Nínive foram liberadas, houve uma explosão inicial de alívio e celebração entre os cristãos deslocados em Erbil. De repente, seus sonhos de voltar para casa, de ter um futuro como cristãos em sua pátria, pareciam ganhar vida e estavam próximo de ser realizados.

Nas últimas semanas, líderes religiosos e equipes voluntárias da igreja têm mapeado o grau de devastação nas aldeias cristãs. Os resultados têm sido cada vez mais decepcionantes. Em grandes assentamentos cristãos como Bartella, Qaraqosh e Karamles cerca de oitenta por cento das casas estão completamente destruídas por bombas aliadas e morteiros, ou queimadas pelo EI.

O irmão Thabet, líder religiosos da aldeia de Karamles, confirma este relatório. Ele diz que é claro que o EI ateou fogo às casas cristãs apenas dias e, em alguns casos, horas antes de serem expulsos de Karamles pelas forças aliadas.

Mas, ainda assim, Thabet está ansioso para reconstruir sua aldeia, e com uma equipe de voluntários ele já está limpando toda a sujeira e recuperando objetos de sua igreja. Mas ele admite que retornar aqui exigirá muito trabalho. "Temos de nos preparar para um longo período de reconstrução. No entanto, acredito firmemente que este é um terreno cristão, e vou trabalhar duro para ajudar os cristãos a retornar a este lugar, se Deus quiser, para viver aqui em paz ". Ore pela reconstrução do Iraque. Que os cristãos tenham força e graça para voltar e reconstruir suas cidades.

Portas Abertas


Is Jeremy Maclin choosing the Baltimore Ravens a big blow to the Buffalo Bills heading into 2017?

Rarely does a player with the talent level of Jeremy Maclin hit the open market as late as June. However on June 2 the Kansas City Chiefs released Jeremy Maclin to ease their cap hit. Once Maclin was released, the Buffalo Bills were immediately interested.Joe Flacco Jersey

They appeared to be a perfect match as head coach Sean McDermott and Maclin are familiar with each other. They had spent time together in Philadelphia. Additionally Bills running back LeSean McCoy and Maclin are good friends. McCoy took it upon himself to try and recruit Maclin to Buffalo.

Ultimately,Justin Tucker Jersey Maclin decided to pass on signing with the Bills, and chose to sign a two-year deal with the Baltimore Ravens. It appears, on the surface, to be a blow to the Bills offense. Maclin would have provided another weapon for Tyrod Taylor and to take some pressure of the Bills run game. However, one could argue that Maclin passing on the Bills is a blessing in disguise, especially when you look at the contract he signed.

The Ravens drastically overpaid for Maclin with a deal worth $11 million over two years.Dennis Pitta Jersey He’s coming off a very disappointing season with the Chiefs, in which he started in only 12 games due to a groin injury. His numbers were weak with 44 catches equaling 534 yards and two touchdowns.

Some of Maclin’s drop off can be attributed to injury. Groin injuries are notoriously difficult to recover from for wide receivers due to constant cuts and quick strides that wide receivers need to execute.C.J. Mosley Jersey However, when you look deeper at Maclin’s stats from last year, there are some numbers that pop out.

Maclin failed to make more than six catches in a game all season, and reached the six-catch plateau only twice.Elvis Dumervil Jersey Furthermore, Maclin had an 82-yard receiving game only once (Week 15). It’s also worth noting that this happened as the Chiefs were weak at wide receiver. When the Chiefs recruited him in 2015, Maclin was supposed to be the go-to guy for quarterback Alex Smith. Unfortunately, he finished third in receiving yards on the team behind a rookie wide receiver Tyreek Hill and tight end Travis Kelce last season.