No extremo noroeste da Tanzânia, na região de Kagera, fronteira com Uganda, Burundi e Ruanda, mais uma igreja foi totalmente queimada. O incidente ocorreu no dia 2 de maio e até agora as autoridades não encontraram os responsáveis. "É a terceira igreja queimada em apenas quatro meses. Até agora a polícia abordou sete suspeitos que estão ajudando nas investigações, inclusive das igrejas que foram queimadas e destruídas no ano passado", diz o comandante da polícia regional, Augustine Ollomi.

Na época dos ataques de 2015, o secretário da Associação de Pastores em Bukoba, disse que houve muitos ataques incendiários na área de Kagera. "Desde 2013 tivemos mais de 13 igrejas incendiadas aqui nessa região e até agora ninguém foi responsabilizado. É realmente inaceitável essa situação", disse Annette. Paulina Nkuba de 67 anos, uma das testemunhas, disse que assim que soube do incêndio chamou todos os vizinhos. "Eu moro perto da igreja e meu neto que estava voltando da escola disse que a igreja estava em chamas. Eu corri para tentar apagar o fogo, mas já era tarde", lamenta.

Uma outra testemunha, também disse que não havia mais o que fazer e que tudo aconteceu muito rápido. O líder cristão, Sabas Kafuba, disse que além da perda das cadeiras, mesas, instrumentos musicais e geradores, perdeu também todos os documentos da igreja. Mas ele não vai desistir do seu ministério. "Aqueles que pensam que nossas reuniões vão parar por conta desse incêndio, estão muito enganados. A igreja ficava ao lado de uma grande árvore, e vamos nos reunir debaixo dela por enquanto", planeja o líder. Tanzânia é o 36º país na atual Classificação da Perseguição Religiosa, onde a ideologia do islã tem se espalhado rapidamente. A Portas Abertas atua nessa nação desde 1990, principalmente nas ilhas de Zanzibar, que fica ao lado da costa do país. Em suas orações, interceda pelos nossos irmãos tanzanianos.

Portas Abertas


Is Jeremy Maclin choosing the Baltimore Ravens a big blow to the Buffalo Bills heading into 2017?

Rarely does a player with the talent level of Jeremy Maclin hit the open market as late as June. However on June 2 the Kansas City Chiefs released Jeremy Maclin to ease their cap hit. Once Maclin was released, the Buffalo Bills were immediately interested.Joe Flacco Jersey

They appeared to be a perfect match as head coach Sean McDermott and Maclin are familiar with each other. They had spent time together in Philadelphia. Additionally Bills running back LeSean McCoy and Maclin are good friends. McCoy took it upon himself to try and recruit Maclin to Buffalo.

Ultimately,Justin Tucker Jersey Maclin decided to pass on signing with the Bills, and chose to sign a two-year deal with the Baltimore Ravens. It appears, on the surface, to be a blow to the Bills offense. Maclin would have provided another weapon for Tyrod Taylor and to take some pressure of the Bills run game. However, one could argue that Maclin passing on the Bills is a blessing in disguise, especially when you look at the contract he signed.

The Ravens drastically overpaid for Maclin with a deal worth $11 million over two years.Dennis Pitta Jersey He’s coming off a very disappointing season with the Chiefs, in which he started in only 12 games due to a groin injury. His numbers were weak with 44 catches equaling 534 yards and two touchdowns.

Some of Maclin’s drop off can be attributed to injury. Groin injuries are notoriously difficult to recover from for wide receivers due to constant cuts and quick strides that wide receivers need to execute.C.J. Mosley Jersey However, when you look deeper at Maclin’s stats from last year, there are some numbers that pop out.

Maclin failed to make more than six catches in a game all season, and reached the six-catch plateau only twice.Elvis Dumervil Jersey Furthermore, Maclin had an 82-yard receiving game only once (Week 15). It’s also worth noting that this happened as the Chiefs were weak at wide receiver. When the Chiefs recruited him in 2015, Maclin was supposed to be the go-to guy for quarterback Alex Smith. Unfortunately, he finished third in receiving yards on the team behind a rookie wide receiver Tyreek Hill and tight end Travis Kelce last season.