Login para Membros

Serviços

Testemunhe, solicite uma oração, localize uma IEADPE perto de você. Utilize nossos serviços!

História da Assembléia de Deus em Pernambuco

        A Igreja Evangélica Assembléia de Deus, fundada pelos missionários suecos Joel Carlson e Signe Carlson, em 24 de Outubro de 1918, celebra este ano seu 93º aniversário, solidificada nas doutrinas bíblicas e inflamada pelo fogo do Espírito Santo. A chegada do casal pioneiro a Pernambuco foi uma direção divina para o estabelecimento de um trabalho pentecostal, voltado à pregação do genuíno Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo e à defesa da “fé que uma vez por todas foi entregue aos santos” (Jd v.3).

        O missionário Joel Carlson iniciou as atividades da Igreja no bairro da Boa Vista, na residência dos irmãos João Ribeiro e Felipa Ribeiro, onde foi realizado o primeiro culto. O evangelismo era realizado nas praças da cidade e nas residências, sob muita perseguição e indiferença, entretanto, a semente encontrou boa terra e cresceu abundantemente. O Senhor fez prosperar a Igreja Assembléia de Deus em Pernambuco sob a liderança do missionário Joel Carlson. Durante seu pastorado, foi inaugurado o primeiro templo, situado à Rua Castro Alves nº 255, em 15 de Abril de 1928, seguido de muitos outros pelos bairros do Recife. O trabalho também se propagou pelo interior do Estado, como demonstração da aprovação divina. Vale destacar a cooperação de outros irmãos na obra do Senhor em Pernambuco durante este período, como os missionários Samuel Hedlund e Tora Hedlund, e as irmãs Ingrind Franzon, Esther Anderson, Augusta Anderson e Elisabeth Johansson, entre muitos outros. O missionário Joel Carlson pastoreou o rebanho do Senhor até ser recolhido ao descanso celestial, no dia 08 de Setembro de 1942.

        Após a gestão do missionário Joel Carlson, outros líderes estiveram à frente da Igreja Assembléia de Deus em Pernambuco. O pastor José Bezerra da Silva, seu sucessor imediato, liderou a Igreja até o ano de 1953. Foi então sucedido pelo pastor José Rosa dos Santos, que dirigiu a Igreja por alguns dias em caráter interino, sendo substituído pelo pastor Manoel Messias Ramos, que por dois anos esteve na direção da Igreja do Senhor, no período de novembro de 1953 a novembro de 1955. Logo a seguir veio um período de transição, no qual a Igreja foi dirigida pelo pastor Joaquim Gomes da Silva, entre novembro de 1955 a Maio de 1956, quando ocorreu a eleição de um novo pastor presidente.

        Em 23 de maio de 1956, numa reunião da Convenção Estadual de Ministros, dirigida pelo missionário Eurico Bergsten, o pastor José Amaro da Silva foi eleito presidente da Assembléia de Deus no Estado de Pernambuco. Sua vida foi uma trajetória de oração e estudo incessante da Palavra de Deus, tornando-se, até os dias atuais, uma referência para os obreiros da Igreja do Senhor. Freqüentemente convidado a participar de convenções de obreiros em outros Estados, suas apreciações e conselhos eram sempre respeitados, sua palavra possuía muito peso ante os demais pastores. Dedicou seu ministério buscando o crescimento da igreja em todo o Estado, construindo templos, dando assistência aos obreiros e cumprindo uma agenda de constantes visitas às filiais estabelecidas no interior.

        O pastor José Amaro da Silva se notabilizou por sua firmeza doutrinária e pela coragem de enfrentar grandes desafios em favor da Igreja, como a aquisição do terreno e a construção do Templo Central. Enfrentando a escassez de recursos, empreendeu uma campanha para a aquisição do terreno, que, com muitas dificuldades e de modo miraculoso, foi adquirido e pago. O projeto de construção foi elaborado e a Igreja se preparava para a grande tarefa, quando foi surpreendida por uma desapropriação por decreto do Governo Estadual, sob alegação de que, no local, deveria ser construído um colégio. Sem uma solução jurídica plausível, o pastor José Amaro iniciou uma jornada de jejum e oração, junto com toda a Igreja do Senhor. Após alguns meses em batalha espiritual, o decreto foi revogado, e o terreno voltou às mãos da Igreja, para a glória do nome de Jesus. Foi iniciada, então, a construção da nova sede estadual, sendo programada sua inauguração para o dia 24 de Outubro de 1977, coincidindo com a data do aniversário da Assembléia de Deus do Estado de Pernambuco.

        Entretanto, os caminhos de Deus são inescrutáveis, e, após vinte e um anos de um diligente e notável pastorado, que abalizou a Igreja em todo estado nas doutrinas bíblicas e nos bons costumes, o servo do Senhor foi recolhido ao descanso celestial, no dia 14 de abril de 1977, deixando uma herança de fé e conquistas espirituais para as gerações posteriores.

        Após um período de oração e jejum, a Convenção Estadual de Ministros, outra vez sob a direção do missionário Eurico Bergsten, elege o Pastor José Leôncio da Silva como presidente da Assembléia de Deus em Pernambuco, no dia 04 de Julho de 1977. Por vinte e cinco, este servo de Deus havia auxiliado o pastor José Amaro na administração das finanças da igreja, sendo um braço forte e fiel colaborador, estando sempre a serviço da Igreja na capital e no interior do Estado. Agora, como presidente da Igreja, assumia vários desafios, entre eles, conduzir as obras de conclusão do Templo Central, principiada na gestão anterior, vindo a inaugurar o empreendimento no dia 24 de Outubro de 1977.

        Seu pastorado foi caracterizado pelo amor às ovelhas do Senhor, por uma visão ampla em relação a Igreja, bem como pela realização de grandes empreendimentos, como a organização da Secretaria de Missões e o início das missões transculturais, enviando, através da Igreja, o primeiro casal missionário à Argentina, o pastor Ailton José Alves e esposa Judite Alves, no ano de 1981. Este foi apenas o princípio da história de missões da IEADPE, visto que em seguida seriam enviados missionários aos continentes africano, asiático e europeu.

         Durante os vinte e um anos em que o pastor José Leôncio da Silva esteve à frente da Assembléia de Deus em Pernambuco, a Igreja experimentou um grande avivamento espiritual, estendendo ainda mais suas cortinas e ficando estacas cada vez mais distantes, no interior e no sertão do Estado, e consolidando o trabalho de evangelismo na capital. O pastor José Leôncio da Silva notabilizou-se pelo seu profundo amor a Deus e à Igreja, resultado de uma visível e profunda comunhão com Deus. Ainda durante seu pastorado, podemos destacar a implantação de vários trabalhos, entre os quais o pioneirismo das cruzadas evangelísticas, a implantação dos grupos de discipulado vinculados às campanhas evangelizadoras e a realização dos congressos de mocidade, que alcança toda juventude do Estado, entre muitas outras iniciativas.

        No ano de 1998, o pastor José Leôncio da Silva discerniu, pelo Senhor, que havia cumprido sua tarefa na presidência da Igreja. Então, após mais de duas décadas de serviço incessante e sacrificial, deixa o comando da Assembléia de Deus em Pernambuco, deixando o legado de uma vida santa e irrepreensível, um exemplo de fé e comunhão a ser seguido por todos nós. No ano de 2002, o Senhor achou por bem recolher o seu servo ao descanso celestial, onde aguarda a bem aventurada ressurreição dos justos e a recompensa do Pai Celestial.

        Em Outubro de 1998, após a jubilação do pastor José Leôncio da Silva, assume a presidência das Assembléias de Deus em Pernambuco o pastor Aílton José Alves, atual Presidente da Igreja (IEADPE) e da Convenção Estadual de Ministros (CONADEPE). Seu pastorado tem sido grandemente abençoado pelo Senhor, e pontuado por diversos empreendimentos, como, por exemplo, a utilização da mídia para a propagação da Palavra de Deus, através da Rede Brasil de Comunicação, uma grande conquista da Igreja Assembléia de Deus em Pernambuco.

        Podemos ainda mencionar outras conquistas e realizações da IEADPE na gestão do nosso atual Pastor Presidente. O trabalho missionário tem se expandido e alcançado diversos povos e línguas, e hoje, a Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Pernambuco se faz presente em vários países, com mais de 70 templos espalhados pelo mundo. O trabalho social da Igreja é reconhecido pela sociedade pernambucana como um dos mais profícuos, sendo referência de organização e eficiência, tendo recebido várias menções honrosas, homenagens e condecorações. A expansão dos trabalhos, tanto na capital como no interior do Estado, é evidenciada pelo acréscimo de templos e salões locados, em decorrência do aumento do número de membros, fato comprovado pelos grandes batismos em águas realizados bimestralmente. A direção divina na liderança do pastor Ailton José Alves, tem conduzido a Igreja a uma abrangência em suas atividades. Sua visão aguçada em relação às atividades eclesiásticas deu início a trabalhos inovadores, como coordenação de uniões de adolescentes, o PROATI (Programa de Apoio à Terceira Idade), o Departamento da Família, entre outros. Também foram inseridos vários eventos no calendário da Igreja, entre eles o congresso de mulheres, congressos de adolescentes e SAMAD’s (Seminário de Aperfeiçoamento Ministerial das Assembléias de Deus).

       A caminho do Centenário, vários são os projetos idealizados pelo nosso Pastor Presidente, sob a orientação divina. Entre tantos desafios, temos a construção de uma nova sede estadual, com capacidade para 30 mil pessoas, para a realização dos grandes eventos de nossa Igreja. Vislumbram-se novos desafios missionários, a colheita de muitas vidas para Cristo, a evangelização de lugares não alcançados, novas conquistas na área de comunicação, realização de cruzadas evangelísticas, edificação de novos templos, ampliação das obras sociais e a formação de novos obreiros. Sob a égide da fé, podemos dizer como o apóstolo Paulo: “Tendo por certo isto mesmo: que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao Dia de Jesus Cristo” (Fl 1.6).