VI – PAIS QUE FORAM EXEMPLO DE AUTORIDADE NO LAR

6.1. Abraão. A família de Abraão, ainda que não tenha sido perfeita, deixa-nos exemplos de fé, obediência e comunhão com Deus. Vejamos alguns exemplos positivos, deixados pela família do patriarca Abraão:

a. Sara, modelo de uma mulher submissa. Quando o Senhor apareceu a Abraão, fez-lhe algumas exigências: sair da sua terra, do meio de sua parentela e da casa do seu pai, para ir a uma terra que Ele lhe mostraria (Gn 12.1-3). As Escrituras afirmam que ele tomou Sara, sua mulher e obedeceu (Gn 12.5; Hb 11.8,9; I Pe 3.1,6). Ou seja, Sara não se colocou contra a orientação de seu marido, como fariam muitas feministas que atualmente. A maioria esmagadora daqueles que desconhecem o princípio da autoridade divina para a família, zombam da informação bíblica de que a esposa deve se submeter à autoridade do marido. Mas Sara simplesmente seguiu o seu esposo.  O papel da mulher cristã, como esposa submissa, é de fundamental importância para que o seu lar seja harmônico, feliz e espiritual.

b. Abraão, exemplo de comunhão com Deus (Gn 12.7,8). Por diversas vezes, em suas peregrinações, Abraão erigiu altares ao Senhor. Altar fala de adoração, sacrifício e comunhão com Deus. É dever do chefe da família, “levantar altares” e conduzir a sua família para mais perto de Deus. Abraão, Isaque, Jacó e tantos outros servos de Deus ergueram altares. (Gn 12.7,8; 13.4,18; 22.9; 26.25; 33.20; 35.5-7)

c. Abraão, exemplo de um pai que se preocupa em ensinar aos filhos. Disse o Senhor, acerca de Abraão: “Porque eu o tenho conhecido, e sei que ele há de ordenar a seus filhos e à sua casa depois dele, para que guardem o caminho do SENHOR, para agir com justiça e juízo; para que o SENHOR faça vir sobre Abraão o que acerca dele tem falado” (Gn 18.19).

6.2 Josué. Exemplo de pai decidido. Tomou a decisão de servir a Deus com toda a sua família. (Js 24. 15).

6.3 Filipe. Exemplo de pai perseverante. Sua perseverança no exercício da autoridade no lar conservou suas filhas em pureza e santidade, por isso foram instrumentos de Deus. (At 21. 8, 9).

VII - COMO OS PAIS PODEM RESGATAR ESTE VALOR PERDIDO NA FAMÍLIA

Em Lc. 15. 8-13 lemos que uma dona de casa perdeu uma dracma dentro de sua própria casa. No entanto, tomou algumas decisões que lhe ajudaram a encontrar:

a. Acendeu a candeia. Os pais que perderam sua autoridade no lar devem acender a candeia, que é a leitura da Palavra de Deus, associada com oração. Principalmente se seus filhos ainda são menores de idade e convivem dentro de casa. O culto doméstico propicia um ambiente excelente para se acender a candeia;

b. Varreu a casa. Fazer uma limpeza em seus maus hábitos, que está dificultando o exercício de sua autoridade paterna. Principalmente no exemplo dos cônjuges;

c. Procurou com diligencia. Ser perseverante na reconquista desta autoridade. Não se esquecendo que não é por força nem por violência (Zc 4. 6).

CONCLUSÃO

A Palavra de Deus é muito clara quando mostra que Deus honra e valoriza a autoridade dos pais, é tanto que na lei de Moisés o Senhor instituiu mandamentos para proteger a autoridade dos pais para com os seus filhos (Ex 21.15; Dt 27.16; Pv 30.17). Conquanto os filhos não devam desonrar os pais (Mt 15.4), os pais, por sua vez não devem abusar de sua autoridade para com o filho. Há pais que se valem de sua posição para, irritar, perturbar, ou humilhar seus filhos. Deus não aprova esse comportamento (Ef 6. 4).

Ev. Joel Calado

Deptº da Família - IEADPE